3

É HOJE !!!!!!!

A energia deste dia nos enche de alegria, porque é o seu aniversário, e agradecemos eternamente pelo seu nascimento.
.
Desde que você chegou trouxe felicidade e preencheu o vazio onde faltava você.
.
Que hoje o brilho do seu doce sorriso possa irradiar uma luz brilhante te despertando para um amanhã cheio de vigor e esperança, te conduzindo por caminhos dignos, retos para que sua vida jamais seja em vão, que jamais se deixe vencer pelas dificuldades e pelos problemas, pois eles fazem parte natural da nossa existência.
.
Que a cada passo que você der seus desejos de crescer e de se aperfeiçoar seja superado pelas dificuldades das lutas, pois sua resistência é grande e você há de vencer todos os obstáculos.
.
Abra as janelas de sua alma e deixe o sol invadir cada pedacinho de você, ele levará as tristezas e decepções para bem longe, e então o seu sorriso de felicidade me trará a certeza de que meu esforço com você não foi em vão.
.
Eu te parabenizo com emoção e felicidade, pois somente acontecimentos bons te aconteçam.
.
Feliz Aniversário!
.
.
A GRANDE NOVIDADE PROS DOIS ANOS E QUE MALÚ SAIU DAS FRALDAS DE DIA ..KK UMA MOÇA AGORA ..
3

ÓTIMA

É assim que classifico a Malú estes dias ..
Estas boazinha, calma , brincalhosa , arteira, outra criança..
dá até gosto ..kkkk
Apetite , não tá lá estas coisas , mas acredito que seja por conta do maldito ATB que ela ainda esta tomando por conta do ouvido ..
Semana que vem faremos em Campinas a endoscopia com biopsia .. Confesso que me deu um frio na barriga , mas vamos encarar..
Com isso teremos o resultado logo e conseguiremos levar na gastro no retorno , e claro iniciaremos o tratamento correto ..
Ontem eu arrisquei , como ela anda muito chata pra comer , fiz lentilha ( sei que cruza com soja , mas arrisquei mesmo assim ) e dei pra ela .. ela não gostou muito não ..kk mas comeu umas colheres , ate agora tudo correndo muito bem ..
Ontem teve um almoço de primeira..
arroz com cenoura , lentilha e rã ..kkk
Espero que seja o primeiro de muitos..
0

NOSSO NATAL !!


Passamos um Natal , ótimo , Malú calma , sem chororo , eu mais tranquila por já ter tirado as dúvidas na gastro ..


Nosso único contratempo no Natal foi que a Malú chorou com o Papai Noel..kkk


Nossa ela fez uma cara ...kkkkkkkkk


Não forcei , deixei por ela ..



1

A CONSULTA QUE EU ESTAVA MUITO ANSIOSA

Eu estava muito ansiosa , esperando demais esta consulta e o dia dela chegou ..
Ontem nem dormi direito ..kkkk arrumando exames , fazendo relatórios e pegando as fotos ..
Agorei mega cedo ( 3:50 ) pra poder ir pra Sp , mas valeu ....
Ela foi muito atenciosa , muito paciente e me explicou tudo nos mínimos detalhes tudo ..
Diagnóstico geral dela sob a Malú
peso com percentil 50-75 th - 12.430 kg
estatura com percentil 75-90 th - 89 cm
Alergia alimentar com manifestação nos 3 sistemas
Gastrointestinais como refluxo , fezes com muco e desconforto .
Otorrinalaringologicos - otites de repetiçoes respiratorios e sistema cutâneos - Malú vive com uma picadas no corpo que se espalham ( parece picada mas não é _ é estrofulo são picadas de sintomas e tem eczema seborreica leve atrás da orelha ...
Achou que pelo que eu falei que os sintomas gastrointestinais melhoraram e que os respiratorios e otorrino não ..ela quer avaliar se é primario ou secundario o refluxo gastroesofagico ..
Acho que no geral esta bem e que o crescimento esta otimo ..
Mas achou Malú birrenta..kkkkkkkkkkkkkkk disse que tá faltando limites..
Não falou declarado que a gastro tá doida com a medicação que passou pra refluxo ,mas disse que a medicação é pra casos de ulceras que sangram e crianças acima de 7 anos.. que ainda bem que não usei ..passou o label e motilium mas só depois da ENDOSCOPIAAAAAAAAAAAAAAAAA
RETORNO DIA 20/01
Agora estou tentando ver se vou fazer em SP ou em campinas a endoscopia pelo convênio pq me cobraram uma facada pra fazer..uiiiiiiiiiiiiiii
Minha visão da consulta.. amei , me ouviu atentamente , disse que só vai liberar teste pra Malú com leite depois de endoscopia pq Malú já foi uma vez classe 3 .. falou do exame de PH metria que é normal qualquer criança ter 36 refluxos , mas não é normal ter no tempo de 21 minutos .. o normal e ate 8 minutos ..continuar com a dieta ate próxima consulta
remédios só depois da endoscopia to mais calma e tranquila ..
Segunda confirmo a data da endoscopia e espero conseguir voltar dentro do retorno ..


PS : estava eu no consultório quando um Pai estava olhando sua filhinha e conversa vai conversa vem (a Mulher dele estava no consultório conversando com a gastro ) quando ela saiu da sala ele foi falar com ela e eu a conheço ..kkkk trocamos email por conta do BLOG .. foi muito legal isso ... desejo tudo de bom par vcs tbém..
0

RESUMO QUE FIZ PRA LEVAR A NOVA GASTRO

RESUMÃO DE TUDO ATÉ AGORA E QUE LEVEI PRA GASTRO
Detectamos a alergia dela a proteína do leite de vaca com 4 meses com muita diarreia , assaduras como queimadura , tudo começou quando tentei dar aptamil de soja pra ela pra completar , pois ela era chorona e eu achei que poderia ser fome.. tentei fazer a dieta mas não conseguir ver melhora ate que tirei totalmente do peito com 7 meses , nesta época ela já estava tomando alfaré , e parecia estar indo bem , com 35 dias de alfaré ela começou com pintinhas passei a dar neocate .. com 9 meses tentei dar algo pra comer , mas sempre seguido de choro , agitação , diarreia e bolinhas no corpo , desisti ..
Com 11 meses procurei uma gastro que me disse que os exame dando negativos minha filha não tinha nada e que deveria tentar o pregomim pois ela achava que não tinha necessidade de neocate . mas ela tomou 2 meses e a diarréia voltou assim como as assaduras , o refluxo e as bolinhas pelo corpo todo e não aceitava comida alguma .
Quando ela fez um ano e 1 mês procurei outra gastro e tentamos novamente reintroduzir e mais uma vez , não tive sucesso , voltamos ao neocate , e esperei mais 2 meses ..Com 1 ano e 3 meses que ela começou a comer.. daí já não tive problemas , mas ela não aceitava nada sólido tudo liquido .. sempre muito agitada , chorona .
Esta com otites desde maio , de lá pra ka passa 14 dias de atb e 10 dias sem..
Drenou os dois ouvidos dia 13 de agosto .. , depois da cirurgia teve sangramento por uma semana .. os drenos duraram apenas 1 mês e meio ..Neste período estava de label e omeprazol , tomou durante 2 meses só .. mesmo assim teve infecção de ouvido ..De lá pra ká , a chatice , irritação , mal humor , choro , virou constante.. E as Otites tbém.. já foram 12 no total..Tomou do dia 1 /12 ate dia 14 / 12 zinnat , no dia 21 /12 começou novamente o ceclor ..Ela esta com ouvido inflamado , peito cheio , garganta vermelha , choronaaaa . Por conta das otites eu já não sabia mais de onde vinha se era alérgico ou refluxo , depois de muito insistir com a gastro ela pediu a PH metria . receitou um tratamento de 4 a 6 meses..O alergista disse que a malú esta bem da alergia mas que tem algo a mais só que não é a área dele , ele desconfia da esofagite esofilica .. pq ela rejeita comidas em pedaços .. come líquidos mas os pedaços tem ânsia , gospe tudo .. a gastro sempre diz que é do ouvido que não e alérgico nem esofagite .. Eu não sei mais oque fazer..
Atualmente ela não come nada sólido tudo liquido .. hoje que comeu melhor mas semi batido .. ganha peso sempre.. Outubro passamos o mês todo vomitando todas as noites , depois de uma tosse e de ser receitado desalex.. depois que tirei o remédio ela melhou nos vômitos..
Hoje ela come..Pêra cozida , abobrinha , chuchu , trigo , arroz, cenoura , mandioquinha , batata , repolho , couve-flor , brócolis , milho , rã , carneiro ( aparentemente não deu nada , comeu 2 x ) .
Ate agora já apresentou alergia :
Leite de vaca – diarréia , vômitos , mancha na pele , assaduras tipo queimaduras .
Soja - diarréia , assaduras terríveis Carne vermelha – diarréia , bolinhas pelo corpo
Frango – bolinhas pelo corpo todo
Maracujá , laranja , - arrota o dia todo , volta o dia todo , bolinhas pelo corpo e assadura tipo queimadura
Feijão – chorou 4 dias , se contorcia , diarréia
Banana – assadura como queimadura .
Maça – coco com muco amarelo florescente e soluços o dia todo..
Mandioca – assaduras tipo queimaduras e refluxo
Abacate – refluxo forte
Lingüiça de frango – pintinha no corpo e refluxo
Carne seca – refluxo
Levei uma tabela com todos os pesos e altura ... FOTOS DE COCO , PELE COM BOLINHAS , enfim levei tudoooooooooooooooooooo ....

BOM ACHO QUE É ISSO ..
3

O NIVER !!!










Sábado foi festinha da Malú..









Coisa simples , feita só pra amiguinhos do pois faz niver junto e pra família , mas só prós de casa mesmo ..









Correu tudo bem , tirando a canseira e desgaste ...









Pq eu que arrumei tudooooooooooooooooooooooooooooo ...









mas valeu pelo sorriso dela..
0

MINHA MENINA TA CRESCENDO !!!


E O QUARTINHO REDECORANDO ...


Não mudei muita coisa não.. só a cama e a estampa da cortina..kkkk

o resto , cômoda e guarda roupa ficou igual anterior..kk







mas o quarto ficou uma graça ..
0

NOVA OTITE ..

JURO QUE NÃO VEJO A HORA QUE POSTAR QUE ISSO TUDO PASSOUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU

PQ TO CANSADA DISSO TUDO ....

Desde sexta-feira ela não tá bem , febril e tal , hoje levei ao médico e descobri que ela esta com uma nova otite , com peito cheio e ZERO DE APETITE ..

Voltamos ao ATB , ela passou apenas uma semana semmmmmmmmmmmmmmm , tadinha isso prejudica muito ela ..

Quarta -feira tá chegando e voltarei cheia de novidades , to super ansiosa. ...kkk
0

RESULTADOS DE EXAMES DE SANGUE E PH METRIA

Bom o resultado da Ph metria não me surpreendeu .. claro que deu alterado .. AGORA FALTA POUCO ..DIA 23 TÁ AI .. E TIRAREMOS TODAS AS DÚVIDASSSSSSSSSS ...
RESULTADOS


LINFOCITOS - TIPAGEM

Material: Sangue Total

Método: Citometria de Fluxo

As determinações realizadas em citometro de fluxo com anticorposmonoclonais marcados mostraram os seguintes resultados:


LINFOCITOS T (TOTAL).........: 72,9 % 4.618/mm3


MARCADOR CD-2LINFOCITOS B (TOTAL).........: 20,0 % 1.267/mm3


MARCADOR CD-19

FAIXA ETARIA LINFOCITOS CD-2 LINFOCITOS CD-19

0 a 6 meses 55 a 88 % 3929 a 5775 mm3 11 a 45 % 432 a 3345 mm3

6 a 12 meses 55 a 88 % 3806 a 4881 mm3 11 a 45 % 432 a 3345 mm3

12 a 18 meses 55 a 88 % 3516 a 3868 mm3 11 a 45 % 432 a 3345 mm3

18 a 24 meses 55 a 88 % 3101 a 3868 mm3 11 a 45 % 432 a 3345 mm3

24 a 30 meses 55 a 88 % 2649 a 3639 mm3 11 a 45 % 432 a 3345 mm33

0 a 3 anos 55 a 88 % 2236 a 3463 mm3 11 a 45 % 432 a 3345 mm3


Maiores de 3 anos 65 a 84 % 1230 a 4074 mm3 9 a 29 % 1259 mm3

Adultos 61 a 89 % 1035 a 3560 mm3 6 a 17 % 680 mm3


SUBPOPULAÇÕES LINFOCITARIAS CD4/CD8/CD3


Material: Sangue total

Método..: Citometria de fluxo


LINFOCITOS T CD3 %.........: 63,9 %


LINFOCITOS T CD3...........: 3.544 /MM3


LINFOCITOS T AUXILIARES CD4 %.........: 43,7 %


LINFOCITOS T AUXILIARES CD4...........: 2.424 /MM3


RELAÇÃO CD4/CD8.......: 3,24


RELAÇÃO CD4/CD8De


0 A 36 meses....: 1,17 A 6,22


Maior de 3 anos....: 0,98 A 3,24



Linfocitos totais..: 20 a 30 % - 1200 a 2400/ mm3


Valor de referencia: CD-4 MM3 CD-3 MM3 CD-8 MM3% % %


0 A 6 meses: 50 A 57 2800 A 3900 55 A 82 3500 A 5000 8 A 31 350 A 2500

6 A 12 meses: 49 A 55 2600 A 3500 55 A 82 3400 A 4600 8 A 31 350 A 2500

12 A 18 meses: 46 A 51 2300 A 2900 55 A 82 3200 A 3900 8 A 31 350 A 2500

18 A 24 meses: 42 A 48 1900 A 2500 55 A 82 2800 A 3500 8 A 31 350 A 2500

24 A 30 meses: 38 A 46 1500 A 2200 55 A 82 2300 A 3300 8 A 31 350 A 2500

30 A 36 meses: 33 A 44 1200 A 2000 55 A 82 1900 A 3100 8 A 31 350 A 2500


Maior de 3 meses: 27 A 57 560 A 2700 55 A 82 1000 A 3900 14 A 34 330 A 1400


LINFÓCITOS CD8 (MARCADOR CD8/SUPRESSOR)...: 13,5 % 749 /MM3


Material: Sangue Método: Citometria de Fluxo


RELAÇÃO CD4/CD8.........: 3,24


Valores de referência:LINFOCITOS CD-8: % MM3


0 A 6 MESES: 8 A 31 350 A 2500

6 A 12 MESES: 8 A 31 350 A 2500

12 A 18 MESES: 8 A 31 350 A 2500

18 A 24 MESES: 8 A 31 350 A 2500

24 A 30 MESES: 8 A 31 350 A 2500

30 A 36 MESES: 8 A 31 350 A 2500

MAIOR DE 3 ANOS: 14 A 34 330 A 1400


RELAÇÃO CD4/CD8DE


0 A 36 MESES: 1,17 A 6,22

MAIOR DE 3 ANOS: 0,98 A 3,24



2

HOJE FOI DIA DO ALERGISTA

Fui hoje no Alergista que sabe que Malú é tbém paciente da gastro ..enfim , ficou chocado por não ter feito ainda a endoscopia e que o US tá escrito que Malú tem esofagite , e a menina esta sem tratamento ..
Ele disse que ela tem todos os sintomas..

chata, ranheta , falta de apetite entre outras coisas.. como 11 otites..

Falei que estava procurando outra opinião pq tava achando a coisa devagar quase parando ..pediu uma bateria de exames de sangue , mas não fiz todos pq alguns só particular e eu to sem grana ( guardando pra eventuais dispesas em SP) repetimos o igg , igm , iga , linfocitos cd3/cd4 , contagem linfocitos cd 8 , linfocitos cd 19 , depois ele pediu todo as sorologias possíveis .. disse que quer ver como o organismo ta respondendo ..

Vamos esperar e ver oque vai dar ..

Quanto a Alergia ele falou que estamos no caminho certo , pois ela esta respondendo bem e esta nitido isso ..

Falou que testar o leite agora é friaaaaaaaaaa .. que quando chegar a hora ele me ajuda..

Liguei na gastro pra ver se saiu o resultado da PH metria o resultado tá pronto ..mas a gastro vai me ligar pra marcar , pois tem que pegar com ela..

To super anciosa pra ir pra SP mas ao mesmo tempo com muito medo .. pq sei que vai fazer uma bateria de exames e vou ter que bancar tudo .. mas pra tudo tem jeito ..

Alguns exames que fizemos hoje cedo já ficaram prontos..

IgA........................: 34 mg/dL
Valores de Referência:
1 a 2 anos..: 36 a 135 mg/dL
Obs.: Resultado repetido e confirmado

IgM.......................: 78 mg/dL
Valores de referência:
1 ano.......: 36 a 104 mg/dL
2 anos......: 72 a 160 mg/dL

IgG............................: 621 mg/dL
Valores de referência:
1 ano.......: 350 a 1180 mg/dL
2 anos......: 520 a 1080 mg/dL


HEPATITE B, HBsAg.........: Não Reagente 0,83
HEPATITE B, ANTI-HBcAg IgG.....: Não Reagente 1,377
HEPATITE B, Anti-HBS.........:Reagente 30,30 mIU/mL


Até agora tudo normal mas o IGA voltou a ficar baixo ..
2

CONSULTA E EXAME DE PH METRIA

Tive dias horrível por aqui..
.
Terça - feira , tivemos consulta e Malú colocou sonda nasal pra realizar o exame de PH METRIA .. eu que já estava tensa com o exame fiquei mais ainda ao chegar no consultório para a consulta e me deparar com a gastro querendo fazer teste de PROVOCAÇÃO NA MALÚ , tudo isso porque Malú estará fazendo 2 anos agora fim do mês de DEZEMBRO e ela precisaria dar uma carta alegando que a menina ainda necessita de neocate .. segundo a própria gastro precisavamos realizar o teste de provocação pois ela tem quase dois anos e é exigido pelo estado pra continuar o fornecimento de leite da Malú.. Colocamos o aparelho e eu vim embora desesperada com a notícia.. NA TERÇA A NOITE O APARELHO PAROU DE FUNCIONAL , OQUE ERA PRA SER 24 HORAS DUROU 48 HORAS..( eu fiquei tbém sem dormir 48 horas com medo dela tirar a sonda e colocar tudo a perder).
.
.
Quarta - feira , Voltamos ao consultório apenas para trocar o aparelho . Conversei por cima com ela e pedi pra esperar ela disse que não poderia , que teria que fazer mesmo o teste de provocação.. dai eu falei , mas DRA. a Malú é ige positivo .. então vamos esperar o resultado do exame e veremos isso amanhã..
.
.
Quinta - feira , Depois de 48 horas sem dormir , eu estava super tensa , angustiada , porque eu não teria saída se o exame desse IGE NEGATIVO..
.
RESULTADO DOS EXAMES TÃO ESPERADOS ..
.
o primeiro exame da Malú deu IGE classe 3
o segundo exame da Malú deu IGE classe 1 ESTAMOS MELHORANDOOOOOOOOOO
.
IGE pra trigo deu negativo
IGE TOTAL - normal
IGA - normal
.
Cheguei na consulta é disse e mostrei o resultado do exame ..
.
Ela mesmo assim questionou em fazer o teste de provocação , mas no fim disse que como o IGE está ainda positivo que ainda não é hora..GRAÇAS A DEUS ..
.
Vamos esperar este ouvido melhorar , e refazer o exame de IGE quando zerar talvez faremos o teste de provocação..( apesar do meu medo enorme ).
.
Mas Deus é muito bom é ontem do nada me apareceu uma pessoa que está indo em uma outra gastro em SP , e me ofereceu carona.. e Claro que aceitei na hora.. VAMOS PRA OUTRA OPNIÃO .. VAMOS PRA SP ... SEMPRE QUIZ IR MAS AS CONDIÇÕES NÃO ME PERMITIAM , AGORA VAMOS ..
.
.
ISSO ACONTECERAM EM JANEIRO , EU AINDA NÃO TENHO A DATA , MAS JÁ ESTOU COM UM ALIVIO ENORME POIS VOU VER OQUE TÁ ERRADO NO TRATAMENTO DA MALÚ ..
.
.
Pq não é possível , ela continua com infecção de ouvido mesmo tomando ATB direto , fora que continua rejeitando a comida ( consistencia ) não aceita gospe tudo oque tem pedaços , só aceita liquido ou pastoso .. ou muito mole ..
.
.
Não vejo a hora de ouvir outra opinião e saber oque tanto ta errado .. pois com quase dois anos . Malú apesar de bem fisicamente , não aceita alimentos solidos ..
.
IREMOS EM JANEIRO mas tá próximo ..
0

ALERGIA ALIMENTAR X SURDEZ

SURDEZ

A audição é o sentido responsável por captar as informações sonoras, sejam verbais ou não. O órgão que realiza esse processo é o ouvido que pode ser dividido em ouvido externo, médio e interno, sendo este o caminho percorrido pelo som até chegar ao cérebro.O som se espalha pelo ar através de uma vibração. Esta vibração é captada pela orelha externa (pavilhão auditivo e canal externo do ouvido) e é conduzida até a orelha média, onde estão localizadas estruturas responsáveis pela amplificação desta vibração. Depois de amplificada a vibração chega na orelha interna, gerando uma pequena energia elétrica que é transmitida ao cérebro pelo nervo da audição, onde será decodificada para gerar a compreensão dos sons.Qualquer alteração no ouvido externo, médio ou interno que prejudique ou impeça o trajeto do som até o cérebro pode ser causa da surdez.
.
TIPOS
.
Existem basicamente dois tipos de surdez: a surdez de condução e a surdez do nervo auditivo ou da cóclea.A surdez de condução é aquela que afeta o ouvido externo ou médio e acontece quando as ondas sonoras não são bem conduzidas para o ouvido interno. Infecções no ouvido com secreção, sensação de líquido ou perda auditiva, zumbido, voz fraca, etc, são alguns dos sintomas apresentados por pessoas portadoras deste tipo de surdez.A surdez do nervo auditivo ou da cóclea é aquela que ocorre quando a cóclea, órgão interno da audição, não consegue transformar a energia mecânica da vibração do som em energia elétrica para transmiti-la ao cérebro, que irá entender o som. Portadores deste tipo de surdez podem apresentar os seguintes sinais e sintomas: perda auditiva súbita ou progressiva, zumbido, tontura, vertigem, dificuldade para entender a mensagem, entre outros.
.
GRAU
.
O teste mais utilizado para detectar a presença de problemas de audição é a audiometria, que tem a finalidade de determinar a menor quantidade de energia acústica audível (limiar auditivo).Os limiares determinados pela audiometria são colocados em um gráfico adotado universalmente denominado audiograma. Ele expressa as freqüências sonoras em HZ variando de 250 a 8000 Hz. Estas freqüências são medidas em decibéis obedecendo a uma escala que determina o grau da perda auditiva que varia de -10 a 110 dB.Um ouvido normal possui como limiar auditivo até 25 decibéis ou menos em adultose 15 decibéis ou menos em crianças.Se o limiar auditivo obtido encontra-se entre 25 e 40 dB caracteriza-se perda auditiva leve; entre 40 e 70 dB, perda moderada; entre 70 e 90 dB caracteriza-se perda severa e a partir de 90 dB tem-se uma perda auditiva de grau profundo.Quem sofre de uma perda auditiva leve só ouve se estiver próximo de quem está falando; em uma perda moderada o paciente apresenta dificuldade para ouvir mesmo estando próximo, exigindo sempre a repetição de algumas palavras; nas perdas auditivas severas e profundas, o paciente não escuta vozes, que tem a intensidade por volta de 65 dB.
.
CAUSAS
.
Entre as causas da surdez estão a presbiacusia (surdez pela idade), exposição a ruído de alta intensidade, viroses (rubéola, caxumba), meningites (principalmente as bacterianas), alergias, tumores, entre outras.É muito comum encontrar como causa da diminuição da audição o excesso de cera no ouvido.A cera é uma produção normal da pele do canal externo do ouvido e tem a função de proteger esta pele contra germes e substâncias que podem contamina-la. Algumas pessoas produzem muita cera e chega a formar um tampão que impede a passagem do som, devendo ser removido por médico.Outra causa comum de surdez é a otosclerose (imobilização dos ossículos do ouvido). A otosclerose é hereditária e afeta duas vezes mais mulheres do que homem, aparece normalmente na faixa etária entre 20 e 30 anos e, na maioria dos casos, afeta apenas um ouvido. A surdez é progressiva e pode ser acompanhada de zumbido (barulho no ouvido).No ouvido médio encontra-se a membrana timpânica que funciona como se fosse uma membrana de um tambor vibrando devido ao fluxo da energia sonora. As perfurações traumáticas na membrana timpânica causam variados graus de surdez, dependendo da extensão e localização. Essas perfurações geralmente resultam de alteração violentas da pressão no conduto auditivo (mergulho, tapa ou até mesmo um beijo no ouvido) ou resultam de trauma direto por objeto inserido no conduto (grampo, cotonetes, etc). Em alguns casos ocorre a cicatrização, enquanto que em outros o tratamento é cirúrgico.Dentre as causas de surdez mais freqüentes encontra-se a otite, um processo inflamatório que pode ocorrer tanto na orelha externa como na orelha média.Quando ocorre na orelha externa a otite provoca dor intensa e descamação da pele. Como prevenção indica-se evitar a limpeza do canal auditivo com instrumentos (cotonetes) que agridam a pele do local; secar bem a orelha após a entrada de água e, para indivíduos que praticam mergulho ou natação, é indicado o uso de protetores auriculares, de acordo com seu canal auditivo. A otite média geralmente é causada por inflamações na garganta, rinites, sinusites e gripe fortes. Ocorre mais em crianças que em adultos e provoca dor exacerbada no ato da mastigação e de açoar o nariz. Essa dor cessa quando ocorre a ruptura da membrana timpânica que se reintegra, mas quando as otites são freqüentes a perfuração permanece.
.
PREVENÇÃO
.
Algumas precauções podem ser tomadas para prevenir a ocorrência da deficiência auditiva.No período pré-natal devemos atentar para os cuidados maternos relacionados à prevenção de doenças infecto-contagiosas que muitas vezes podem constituir séria ameaça à integridade do sistema auditivo do feto. Chamamos especial atenção para a síndrome da rubéola congênita que é uma das principais causas de surdez na infância, quando acomete gestantes nos primeiros meses de gravidez.A morbidade poderia diminuir drasticamente através de imunizações daquelas que por ventura ainda não apresentassem sorologia compatível com doença anterior no período do pré-terno. Assim, o diagnóstico precoce e tratamento de doenças tais como sífilis, toxoplasmose, citomegalo-vírus, podem diminuir a incidência da deficiência auditiva; cuidados básicos de saúde tais como alimentação adequada, higiene e educação podem prevenir doenças ditas próprias da infância tais como sarampo, varicela e principalmente a caxumba que também são causas de deficiência auditiva.Programas de vacinação adequados cumprem papel ímpar na melhora das taxas de morbidade. Seqüelas de meningite constituem também causa de surdez. Vacinas contra haemophilos poderiam evitar seqüelas no sistema nervoso central e por conseguinte perdas sensoriais devido a este agente que é importante nas meningite em crianças menores. Existem alterações que poderiam levar à surdez, tais como as metabólicas (dislipidemias, tireoidopatias, disglicidemias), vasculares (hipertensão arterial, alterações de viscosidades sanguínea, microangiopatias diabéticas), inflamatórias (autoimunes, infecciosas), medicações (anti-inflamatórios, diuréticos, anti-maláricos, antibióticos, etc), pós operatórios, genéticas, induzidas por exposição excessiva à ruído, trauma acústico, etc.Existem manifestações que podem e devem chamar a atenção de médicos e familiares, por exemplo: sono excessivamente pesado, atraso na aquisição da fala, déficit de atenção na escola, distúrbios de linguagem, etc. Visitas periódicas ao médico otorrinolaringologista se fazem necessárias para o diagnóstico precoce da surdez por conseguinte, o seu tratamento e muitas vezes o início de uma readaptação à sociedade através de aparelho de amplificação sonora e tratamentos fonoterápicos.Em nosso dia a dia, devemos tentar preservar a nossa audição evitando exposição excessiva de ruídos, não usando medicações sem controle médico, que eventualmente poderiam ser ototóxicas, visitas médicas periódicas com o intuito de diagnosticar precocemente afecções que pudessem levar a surdez. Para lavarmos as orelhas, não devemos tocar no interior do conduto auditivo, apenas a parte externa da orelha pois o cerume e descamações têm movimento migratório para o seu exterior e não devemos interferir no mesmo sob pena de transtornos tais como rolhas de cerume e otites. Em casos de dor eventualmente, usar compressas quentes e secas, e procurar o especialista sempre que houver alguma dúvida.O diagnóstico precoce é essencial para que a maioria das causas da surdez sejam controladas e tratadas e sempre há alguma coisas a se fazer.Para as pessoas com problemas alérgicos ou metabólicos existe tratamento medicamentoso enquanto que no caso de tumores o tratamento é cirúrgico. Em muitos casos não existe cura para o problema mas há recursos que o amenizam como os aparelhos auditivos.Os aparelhos auditivos não curam a surdez mas levam a pessoa a ouvir bem, o que é um primeiro passo para o restabelecimento de um bem estar individual.Procure um otorrinolaringologista e/ou uma fonoaudióloga sempre que você ou alguém próximo a você: não entender o que as pessoas falam; usar o rádio ou TV muito alto; pedir para repetir o que as pessoas falam ou tiver que fazer esforços para ouvir.
1

MALÚ ESTA A 7 MESES COM OTITE

Oque tem me deixado apavorada e com muito medo ..

Medo da perca de audição , medo , medo e medo ..

Pesquisei muito achei textos Ótimos e histórias que me fizeram chorar..

Vou postar aqui sem permissão mas se a dona não quiser e só avisar que eu retiro ok.. mas é um história de alerta , que me chamou a atenção ..

''
O menino que ficou surdo por causa da alergia alimentar
Há alguns anos, um moto taxi veio a minha loja fazer uma coleta de produtos sem lactose para uma boleira. Quando ele viu uma caixa de chocolates, ele ficou chocado e me perguntou: Existe chocolate sem lactose?
Os chocolates de soja tinham acabado de ser lançados e a SOS Alergia foi uma das primeiras empresas no Brasil a trabalhar com eles. Nessa época, alguns pais chegaram a chorar ao ver seus filhos comendo chocolate pela primeira vez.Bom, mas voltando para o moto taxi... ele me contou que seu filho, desde que nasceu, tinha repetições de otites (infecções no ouvido). Ele e sua esposa sempre levavam a criança ao posto de saúde e todas vezes, a otite era simplesmente tratada com antibióticos.Um dia, desesperado, ele decidiu juntar suas economias e até mesmo emprestar um pouco de dinheiro de conhecidos para levar seu filho a uma pediatra particular. Depois de fazer diversos exames, a médica olhou para os pais e disse: "Pai e mãe, fiquem tranquilos. Seu filho tem apenas 'alergia do leite'. Basta vocês tirarem o leite e seus derivados que ele vai melhorar"Dois dias depois, a criança estava ótima. Seu humor era outro e tanto a criança quanto os pais dormiram pela primeira vez uma noite inteirinha. Segundo o pais, a mudança foi da água para o vinho. Porém, meses depois, eles fizeram um exame auditivo e para a tristeza de todos, o menino estava com a audição de um dos ouvidos 100% comprometida.O pai se lamentava comigo dizendo: "Eu sou pobre, eu reconheço. Mas, se me dissessem que eu precisava dar um remédio de R$ 1.000.00, apesar de não ter, eu daria um jeito de conseguir. Agora o que me revolta é saber que era só eu tirar o leite do meu filho! Não é preciso ser rico para fazer isso. Qualquer pessoa consegue fazer, mesmo uma pessoa simples como eu!"Histórias como essa me fizeram ter um olhar diferente para a alergia alimentar.Quanta gente sofre ou vê seus filhos sofrendo simplesmente por não saberem que existe algo em sua alimentação que lhe faz mal.Os alimentos que mais causam alergia são:- Leite de vaca (lactose ou proteínas) e seus derivados;- Ovo- Corantes- Peixes e crustáceosTambém tenho conversado com muitas mães que tem filhos alérgicos a soja, ao gluten, ao milho, ao feijão e outros.As principais dificuldades que as mães encontram são:- Primeiramente, a dificuldade para descobrir que as crises são causadas por alimentos. Quantas mães eu já conheci que ficaram anos tratando seus filhos com dermatologistas ou pneumologistas quando as dermatites ou problemas respiratórios eram causadas pelo consumo de algum alimento! (Vale ressaltar que esses profissionais são importantíssimos e que muitas vezes realmente as reações podem ser causadas por outros fatores, como ácaro, contato com produtos químicos...).- A não aceitação por parte da sociedade: família (principalmente tias e avós), vizinhos, professores... Para muitos, a alergia é sinal de frescura e é algo que só acontece em gente rica. Isso é uma mentira, pois como tantas outras doenças a alergia não escolhe raça, cor, sexo, status social, situação financeira...- A dificuldade de encontrar alimentos totalmente isentos das substâncias causadoras das reações alérgicas (ainda existem poucas opções no mercado). Também, vale citar a questão dos rótulos. O ideal seria que viessem com informações como: Contém leite de vaca ou pode conter traços de lactose, pois algumas vezes as mães compram um produto que não contém lactose ou leite, mas que contém caseína e ela não sabe que a caseína é uma das proteínas do leite. Ou por exemplo, a criança tem alergia a ovo e mãe compra um produto que contém albumina por não saber que a albumina é uma proteína da clara do ovo.- A falta de cuidado, controle ou mesmo conhecimento por parte das escolas ou professores, inclusive, não observando a troca de lanches entre as crianças.- Diversas outras que a medida que eu for me lembrando irei acrescentando.Ah!!! Se quiser, deixe seu relato também! Quem sabe dessa forma possamos sensibilizar aqueles que não acreditam em alergia!''
0

DECISÃO TOMADA

TOMEI UMA DECISÃO QUE PODE SER A MAIS DURA PRA UMA CRIANÇA QUE VAI FAZER DOIS ANOS AGORA E CLARO PRA MIM TBÉM POIS DOI MUITO , MAS NÃO TO CONSEGUINDO VER OUTRA SAIDA..
.
CONVERSEI COM MEU MARIDO ONTEM QUE ME APOIOU , MAS CLARO TBÉM NÃO VAI SEGURAR O ROJÃO ..
.
TO ANGUSTIADA COM A MALÚ TEM OTITES DE REPETIÇÕES ..
.
DEPOIS QUE MUITAS DE VCS ESCREVERAM AQUI QUE MALÚ COM TODA ESTA MALDITA ALERGIA AINDA CONSOME OS 3 ALERGENICOS , MILHO , OVO E TRIGO ..
.
RESOLVI POR CONTA E RISCO TIRAR TUDOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
.
TERÇA VOU NA GASTRO E VOU CONVERSAR COM ELA .. VOU EXPLICAR QUE EU ESTOU DISPOSTA A PASSAR DIAS INFERNAIS , MAS QUE PRECISO DESCOBRIR ..
.
ACREDITO QUE SE EU TIRAR OS 3 , NÃO VAI ADIANTAR MUITA COISA..
.
SEI LÁ ..
.
TO CONFUSA ..
.
ENFIM..
.
A DECISÃO FOI FICAR DE NEOCATE 15 DIAS E RECOMEÇAR ..
Liguei pra gastro .. Ela me pediu com todas as letras pra esperar a consulta de terça , pra que não de errado o exame de PH metria..
Confesso que não sei oque eu vou fazer ainda.. hoje consegui manter ela só de neocate ..
0

ENTENDER UM POUKINHO DA ALERGIA ALIMENTAR

O Que Devemos Saber Sobre Alergia Alimentar
.
Termos alternativos: hipersensibilidade alimentar, intolerância alimentar, freqüência de alergia alimentar,
.
Alergia alimentar
.
O que é?
.
A alergia alimentar é uma reação indesejável que ocorre após a ingestão de determinados alimentos ou aditivos alimentares.
.
O termo hipersensibilidade alimentar (geralmente usado como sinônimo de alergia alimentar) pode ser definido como uma reação clínica adversa, reproduzível após a ingestão de alergenos (substâncias que desencadeiam a alergia) presentes nos alimentos, causados pela exposição a um estímulo em uma dose tolerada por pessoas normais.
.
A alergia alimentar sempre envolve um mecanismo imunológico, expressando-se através de sintomas muito diversos. A alergia alimentar é, simplificando ao máximo, uma resposta exagerada do organismo à determinada substância presente nos alimentos.
.
Como podem ser as reações alimentares indesejáveis.
.
Reações tóxicas
.
causadas por ação de toxinas ou por agentes infectantes. Secundárias à ingestão de alimentos contaminados, costumam se apresentar agudamente com febre, vômitos e diarréia.
.
Não tóxicas por
.
Intolerância alimentar (exemplo: intolerância à lactose (falta da enzima lactase que desdobra o açúcar lactose). Ela não é imunomediada).
.
Hipersensibilidade (alergia) é uma reação desencadeada por mecanismos imunológicos específicos, com resposta anormal ou exagerada a determinadas proteínas alimentares que podem ser mediadas por IgE (imunoglobulina E, proteína ligada a fatores de defesa) ou não.
.
Aversões psicológicas
.
Outras
.
Qual a freqüência da alergia alimentar?
.
As reações alimentares de causas alérgicas verdadeiras acometem 6-8% das crianças com menos de três anos de idade e 2-3% dos adultos. No entanto os pais acreditam que a incidência de alergia alimentar em seus filhos alcance 28 %.
.
Os indivíduos com outras doenças alérgicas apresentam maior incidência de alergia alimentar?
Sim. Pacientes com outras doenças alérgicas apresentam uma maior incidência de alergia alimentar, por exemplo, 38 % das crianças com Dermatite Atópica têm de alergia alimentar e 5% das com asma.
.
Quais são os fatores mais envolvidos na alergia alimentar?
.
Predisposição genética, (50 % dos pacientes com alergia alimentar possuem história familiar de alergia).
.
A capacidade de certos alimentos de produzir alergia.
permeabilidade do sistema digestivo.
falha dos mecanismos de defesa, ao nível do trato gastrintestinal
.
Que alimentos são mais envolvidos nos casos de alergia alimentar?
.
Entre os alimentos mais envolvidos encontramos: ovo, peixe, farinha de trigo, leite de vaca, soja e crustáceos. As reações graves (anafiláticas) estão, na maior parte das vezes, relacionadas à ingestão de crustáceos, leite de vaca, amendoim, e nozes.
.
Os corantes, conservantes e aditivos alimentares?
.
As reações adversas aos conservantes, corantes e aditivos alimentares são raras, mas não devem ser menosprezadas.
.
Como se manifestam as alergias alimentares?
.
A maior parte dos sintomas surge minutos a duas horas após a ingestão. Tanto a natureza da reação como seu tempo de início e duração são importantes para estabelecer o diagnóstico de alergia alimentar. As reações cutâneas (que envolvem a pele) mais comuns são: urticária, inchaço, coceira e eczema; do sistema digestivo: diarréia, dor abdominal, vômitos, do aparelho respiratório: tosse, rouquidão e chiado no peito. Em crianças pequenas, a perda de sangue nas fezes, pode ocasionar anemia e retardo do crescimento.
.
Reação anafilática o que é?
.
É uma reação grave, potencialmente fatal, de início súbito, que demanda socorro imediato. A anafilaxia (reação anafilática) é desencadeada pela liberação maciça de substâncias químicas que despertam um quadro grave de resposta generalizada. Remédios, picadas de insetos, alimentos, etc., podem ser os desencadeantes. Em situações excepcionais o alimento induz o aparecimento, de coceira generalizada, edema (inchaços), tosse, edema de glote, rouquidão, diarréia, dor na barriga, vômitos, aperto no peito com queda da pressão arterial, arritmias cardíacas e colapso vascular (“choque anafilático”).
.
O que é síndrome de alergia oral?
.
É uma manifestação de alergia alimentar que ocorre após o contato da mucosa oral com determinados alimentos. As manifestações são instantâneas: coceira e inchaço nos lábios, palato e faringe.. Os alimentos freqüentemente envolvidos são: frutas como:melão, melancia, banana, pêssego, ameixa, e aipo.
.
Como o médico pode fazer o diagnóstico de alergia alimentar?
.
O diagnóstico depende da interpretação conjunta da história clínica minuciosa, dos dados do exame físico acompanhados dos exames laboratoriais.
.
Na história clínica, são importantes as informações sobre os alimentos ingeridos. Em algumas situações é possível correlacionar o surgimento dos sintomas com a ingestão de determinado alimento, em outras o quadro não é tão evidente. O chocolate raramente causa alergia,quando isto acontece, torna-se necessário pesquisar alergia ao leite de vaca ou à soja, usados em sua fabricação.
.
Uma história precisa é importante para determinar o “timing” da ingestão e o aparecimento dos sintomas, o tipo de sintomas, os alergenos alimentares que possam estar causando o problema, e o risco de atopia (ter vários tipos de alergia). A eliminação de um antígeno fortemente suspeito durante algumas semanas é geralmente usada na prática clínica para auxiliar no diagnóstico de alergia alimentar. Há a necessidade de testes diagnósticos confiáveis para a alergia alimentar.
.
Os testes alérgicos?
.
O (skin prick test) teste cutâneo, e a detecção de anticorpos IgE específicos na corrente sanguínea são mais valiosos quando negativos, já que sua alta sensibilidade os torna aproximadamente 95% precisos para excluir reações mediadas por IgE.
.
O RAST (radioallergosorbent test) e outros semiquantitativos semelhantes, estão sendo substituídos por métodos mais quantitativos de mensuração de anticorpos IgE específicos.
O “Imunoenzimático Fluorescente (CAP-system)” foi mais indicativo de alergia alimentar. O uso destes quantitativos de anticorpos IgE específicos para alimentos elimina a necessidade de se fazer testes de provocação alimentar em aproximadamente 50% dos casos.
.
O teste de contato (patch test) não é atualmente indicado para uso rotineiro.
.
Quando a história e os testes laboratoriais indicam uma resposta imunológica não mediada por IgE (mediada por células), podem ser necessários testes complementares para confirmar o diagnóstico de intolerância alimentar.
.
Embora os testes duplo-cegos controlados por placebo ainda constituam o “padrão-ouro” para o diagnóstico definitivo de alergia alimentar, os avanços tecnológicos aumentam o valor dos testes laboratoriais.
.
A determinação de marcadores inflamatórios no sangue e nas fezes ou de reações imunológicas aos alimentos como teste de hidrogênio expirado para intolerância à lactose ou biópsia gastrintestinal para determinar infiltração eosinofílica ou atrofia de vilosidades têm mostrado resultados duvidosos.
.
Nas alergias alimentares IgE-negativas, testes de provocação duplo-cegos e controlados por placebo continuam sendo o padrão-ouro para o diagnóstico
.
A relação entre dermatite atópica e alergia alimentar merece especial atenção. Mais ou menos 1/3 dos casos de dermatite atópica apresenta alergia ao leite de vaca e quase 1/2 dos lactentes alérgicos ao leite têm dermatite atópica. A implicação é de que os testes cutâneos são menos confiáveis em pacientes com dermatite atópica, com até 24% de falsos positivos.. O uso de provas para determinação de IgE sérica alergeno-específica é útil em tais circunstâncias.
.
Tratamento da alergia alimentar?
.
Não existe, ainda um remédio para tratar especificamente a alergia alimentar. Os medicamentos são utilizados para o tratamento dos sintomas (crise).
.
Três modalidades são geralmente empregadas no manejo de alergias alimentares:
.
1 - Eliminar e evitar alergenos específicos. A exclusão completa do alimento causador da reação é a única forma comprovada de manejo atualmente disponível.
.
É de extrema importância fornecer ao paciente e seus familiares orientações para evitar novos contatos com o alimento desencadeante. O paciente deve estar sempre atento verificando o rótulo dos alimentos industrializados buscando identificar nomes relacionados ao alimento que lhe desencadeia a alergia. Por exemplo, a presença de manteiga, soro, lactoalbumina ou caseinato aponta para a presença de leite de vaca.
.
2 - Tratamento medicamentoso.
.
Os estabilizadores dos mastócitos e os anti-histamínicos não têm papel de destaque no armamentário contra as manifestações digestivas da alergia alimentar. Em casos excepcionais, o uso de corticosteróides pode se fazer necessário. Recentemente medicamentos tópicos (fluticasona e montelukast) têm sido empregados. Para pacientes com anafilaxia, ou com sintomas respiratórios ou cardiovasculares, a adrenalina é a substância de escolha para o manejo das reações graves causadas por alergias alimentares do tipo imediato e da anafilaxia.
.
3 - medidas preventivas.
.
A crescente incidência de doenças alérgicas em países industrializados tem sido atribuída à falta de exposição a infecções microbianas no período inicial da vida, ou à chamada "hipótese da higiene"
.
Do mesmo modo que em outras enfermidades, os fatores genéticos e ambientais influenciam a manifestação da alergia alimentar
.
Influências genéticas
.
As crianças do sexo masculino parecem apresentar maior risco de doença atópica. O risco de alergia em um irmão de uma pessoa afetada é aproximadamente 10 vezes mais alto que na população geral.
.
Os lactentes chamados de "livres de risco" (sem histórico familiar) apresentam um risco alérgico residual de 15%.
.
Os lactentes com "risco intermediário", (com pai/mãe ou irmão atópico), apresentam um risco de desenvolvimento de alergias de 20- 40%
.
Os lactentes de “alto risco” (com atopia em ambos os pais ou histórico de alergia), apresentam um risco de desenvolvimento de alergias de 50- 80%.
.
Cálculos baseados nestes dados mostram números absolutos idênticos de lactentes com e sem risco de alergia (11/100) que poderão desenvolver alergias.
.
Levantando dúvidas: Os programas de prevenção de alergias devem ser direcionados à população de recém-nascidos em geral ou devem ser direcionados somente aos lactentes em risco?
.
Influências ambientais
.
O risco de alergia alimentar sofre a mesma influência dos fatores ambientais que atuam na doença atópica em crianças examinadas para doença respiratória. Fatores que incluem o efeito protetor do aleitamento materno e o efeito nocivo da exposição à fumaça de cigarro.
.
Entre os fatores ambientais se incluem a qualidade da alimentação materna durante a gravidez; idade em que os alimentos sólidos e alimentos alergênicos foram introduzidos; exposição a poluentes; parto cesáreo; idade materna; etc.
.
Os agentes microbianos também podem exercer um efeito importante na sensibilização atópica e na indução de tolerância. O uso de probióticos (bactérias adicionadas aos alimentos “lactobacilos”) demonstrou-se redutor de doença alérgica, a longo prazo
.
A prevenção primária
.
Bloqueia a sensibilização imunológica aos alimentos, principalmente devido aos anticorpos IgE. Aparentemente existe um período crítico antes e logo depois do nascimento durante o qual uma criança geneticamente programada e suscetível à atopia encontra-se em alto risco de sensibilização. O desafio é identificar prontamente os lactentes em risco e estabelecer medidas preventivas que sejam realistas e aceitáveis.
.
A prevenção secundária
.
Destina-se aos os indivíduos já sensibilizados, a fim de suprimir a expressão da doença após a sensibilização.
.
A prevenção terciária
.
Propõe-se a limitar os sintomas e problemas adicionais em indivíduos que já sofrem de alergia crônica. A prevenção terciária é o estágio de tratamento em que se tenta evitar a recorrência dos sintomas e susceptibilidade a outras possíveis proteínas antigênicas.
.
Tratamento sintomático e de substituição.
.
A substituição de alimentos por seus equivalentes é de fundamental importância mormente nos pacientes em crescimento. O envolvimento multidisciplinar se torna relevante nas situações pediátricas. Aproveitando o tratamento das “crises” de forma a minimizar o sofrimento, abreviar a recuperação e entender melhor as causas do ressurgimento dos sintomas
.
O que fazer caso venha ocorrer a ingestão acidental do alimento (alergeno)?
.
Os indivíduos com alergia alimentar grave (reação anafilática) devem ter identificação desta condição, para que cuidados médicos sejam imediatamente tomados, é medida adicional ter à mão adrenalina com instruções de uso. As reações leves desaparecem espontaneamente ou respondem aos anti-histamínicos (antialérgicos).
.
O paciente que apresenta reação a determinado alimento poderá um dia voltar a ingeri-lo?
Sim. Aproximadamente 85% das crianças perdem a sensibilidade à maioria dos alimentos (ovos, leite de vaca, trigo e soja) entre os 3-5 anos de idade.
.
Existe algum meio de prevenir a alergia alimentar?
.
É providência indispensável na criança de risco: estímulo ao aleitamento materno no primeiro ano de vida, introdução tardia dos alimentos sólidos potencialmente provocadores de alergia, após o 6º mês, o leite de vaca após 1 ano de idade, ovos aos 2 anos e amendoim, nozes e peixe somente após o 3º ano de vida.
.
0

RETORNO COM A OTORRINA

EBAAAAAAAAAAA

ATB dando super certo ..

Conversamos muito , e ela aceitou que eu faça primeiro a PH METRIA e a exclusão do trigo ..se até dia 18 de dezembro Malú tiver outra otite dai vamos mesmo drenar..

Mas to feliz por ela ter me ouvido , e esperado mais um tiquinho .. quem sabe tenho a chance de descobrir mesmo que o TRIGO E O VILÃO ...
0

BOLACHINHAS SEQUILHOS DE FUBÁ


ingredientes :

1 xicara de maisena
1 xicara de fubá
50 gramas de coco ralado seco
100 g de margarina becel
1/2 xícara de mel
2 colheres de chá de fermento

modo de preparo :
misturar todos os ingredientes e amassar bem , fica uma massa no ponto de fazer bolinhas com a mão .. se precisar pode acrescentar fubá .
ficaram divinasssssssssssss
1

BOLO DE CHOCOLATE COM FARINHA DE ARROZ


Bolo de chocolate com farinha de arroz


ingredientes :


4 ovos

1/4 de oleo

2 xicaras de açucar

1/2 de chocolate do padre

2 xicaras de farinha de arroz

1 vidrinho de leite de coco 200 ml

1 colher de sopa de fermento em pó


modo de preparo :


bater tudo no liquidificador e assar ..


fica muito fofo , uma deliciaaaaaaaaaa ..mas tem que fazer em forma não muito alta , pois ele fica muito fofo e quebra..
2

PH METRIA

Já esta marcada

Vamos fazer pra tirar as duvidas .

to com o coração apertado , mas e preciso .. espero que minha lindinha não sinta nada..



pHmetria Esofágica

O que é a pHmetria esofágica ?

A pHmetria esofágica é um exame onde é medida a quantidade de ácido que sobe do estômago para o esôfago durante 24 horas, e quanto tempo esse ácido permanece no esôfago. É normal que o ácido suba do estômago para a parte final do esôfago algumas vezes ao dia, mas que permaneça lá pouco tempo. Se o ácido sobe até a garganta ou reflui ao esôfago muitas vezes ao dia ou fique parado no esôfago por muito tempo, isso pode levar a doenças como esofagite, úlceras, tosse crônica, asma e outras. A pHmetria é o único exame que permite a análise adequada do que acontece com o ácido no esôfago e ajuda a orientar o seu médico qual o melhor tratamento.

Como ela é realizada ?
Para realizar essa medida, é necessário que a pessoa permaneça com uma sonda que passa pelo nariz e vai até o estômago por 24 horas. Essa sonda incomoda muito pouco e não dói nem machuca nada. O exame deve ser realizado enquanto a pessoa mantém suas atividades normais, portanto não deve ser feito em repouso ou finais de semana.
Essa sonda é introduzida lentamente pelo nariz, com a ajuda de gel anestésico, até chegar na posição adequada; então é presa no nariz por um esparadrapo especial que não machuca a pele. Pode haver náuseas durante a passagem da sonda, que melhoram rapidamente. Essa sonda fica conectada a um aparelho que grava as informações do exame e que pode ser preso à cintura e um eletrodo que fica preso à pele através de um adesivo.

Após a instalação do aparelho, a pessoa volta às suas atividades normais ( trabalho, estudo, etc ) acompanhado de uma pasta aonde deve marcar toda e qualquer refeição (incluindo líquidos e lanches ), anotando o início e o final das mesmas, deve anotar também os períodos em que permaneceu deitado ( horário em que deitou e que levantou ), e principalmente, deve anotar toda vez que apresentar algum sintoma, explicando o que sentiu. Sem esses dados, não será possível analisar os dados do exame. No dia seguinte, a pessoa deverá retornar e o aparelho será retirado.

As medicações que eu uso podem afetar o resultado do exame ?

As seguintes medicações alteram o resultado da pHmetria, mas só devem ser suspensas se orientado pelo seu médico: nitroglicerina, isorbida, nifedipina, verapamil, diltiazem, metoclopramida, bromoprida, cisaprida, betanecol, cimetidina, ranitidina, nizatidina, famotidina, omeprazol, lansoprazol, pantoprazol, rabeprazol e esomeprazol.

Quais os cuidados necessários com o aparelho ?

É importante lembrar que no período do exame, não se deve praticar esportes ( o suor pode fazer com que o eletrodo ou a sonda se desconectem e um possível impacto pode danificar o aparelho ) e não se deve tomar banho com chuveiro ou banheira, podendo, no entanto tomar banho com o uso de toalha úmida, evitando-se a área da sonda, do eletrodo e do aparelho registrador ( sempre é bom lembrar que o aparelho registrador é de funcionamento elétrico e pode ser danificado quando exposto a água ). Também não deve-se ingerir alimentos ácidos ( sucos, refrigerantes, vinagre, etc ), muito frios ou muito quentes, que estragam a sonda e inutilizam o exame.

Quando sai o resultado do exame ?

Os dados gravados pelo aparelho são transferidos para um computador e analisados em conjunto com o diário. Por esse motivo, geralmente demora até 2 dias úteis para uma análise completa.
3

CONSULTA COM OTORRINA E MAIS UMA DECEPÇÃO

Hoje estou muito triste , pois realmente estou com a confirmação doque eu já tinha certeza , o ATB acabou , e logo de cara 3 dias Malú voltou a ficar chatinha , manhosa , chorona e perdeu o apetite ..

Com o retorno batata , o ouvido direito , aquele que sempre sangrou , aquele que sempre esta inflamado , aquele que eu to com o saco cheio ...

Enfim , a conversa foi rápida , pois meu Deus Malú parece que dá um arrastão no consultório da medica , kkkk ela corre sobe na cadeira , pega caneta , chama os outros pela janela , esta e meu furacão ..

Mas foi a seguinte :

Mãe ouvido esta com OTITE novamente , claro que só o direito , não esta bom , vamos entrar com o ATB denovo que alias , tive que literalmente deixar quase que a bolsa lá..

Meninas o remédio pra 10 dias custou 198,00 isso só o ATB , quase morri .. enfim precisa , então compramos e parcelamos claro , pois eu não tinha o dindin..

A Otorrino disse que Malú tem tudo pra ter otites de repetição , pois tem refluxo , tem tbém uma severa alergia alimentar .

Que ter Muitas Otites como ela esta tendo , tem uma grande preocupação sim , ficar com sequelas no ouvido médio , ou seja perder parte da audição , fora estourar o timpano .. massssssss isso tudo a gente consegui adiar , e tentar previmir com uma nova colocação de dreno ..

Vamos hoje pela manhã fazer exames de sangue pra o pré operatório , sexta volto no consultório e vamos olhar como esta e claro marcar pra próxima semana já ..

Affffffffff fiquei muito , muito mal com isso , como me senti hipotente , sem ação , sem saber mais oque pensar , oque fazer ..

Perguntei a Otorrina se poderia ser do trigo , pois eu estava suspeitando dele , ela me disse com todas as letras DA MANEIRA COMO ELA É ALÉRGICA VC NÃO PODE DESCARTAR NADAAAAAAAAAAAA , tem que relevar tudo , e pode ser sim do trigo ..

Alias todas minhas grandes amigas guerreiras acham isso tbém...

Sai do consultório transtornada , chorei , lamentei .. enfim tive um ano muitooooooooooooo difícil com a Malú ..

Liguei pra Pedi , contei , e pedi pra ela uma guia pra fazer alguns exame já que Malú vai levar as famosas picadas então que aproveite e faça alguns exames pra ver como estamos de alergia ..

Ela vai me dar a guia sim , achamos necessario fazer , IGE , IGA , IGI e tbém o rast pra trigo ..


Ontem depois da conversa com a Otorrina , eu sabia que a Gastro estaria chegando do congresso , como ela não me respondeu , eu tentei ligar par ela .. e conseguiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii


A gastro me atendeu , mas me disse que ela não acredita que o trigo esteja sendo o vilão , pediu pra eu não cortar nada da miserável alimentação da Malú e que vamos fazer um exame pra saber como é o refluir da Malú ..

Então favor fazer o PH metria ( vou pesquisar sob este exame e coloco aqui pra vcs ) .

Vou pegar a guia médica hoje e vamos pedir autorização ao convénio e fazer , não sei se na consulta próxima ou se antes ainda. pois o tempo vai ser curto agora correndo atrás de tudo e mais a operação ..

Afffffffffff

é isso .. um dia quase básico .. e minha cabeça a mil
2

COMO É BOM TER O CARINHO DE VCS

Agradeço todos os dias por ter o carinho de vcs.. por ter vcs todas preocupada e tentando me ajudar , como e bom tudo isso...

Amo receber os Inúmeros emails que recebo diariamente , as vezes respondo rápido as vezes não , mas saibam que tenho um carinho por cada um deles..

São histórias lindas, de luta , de garra , de cumplicidade..

PARABÉNS A TODAS NOS MÃES GUERREIRAS ..

Minha Florzinha Crescendo

Guia Infantil