3

PRAIA !!

Depois de muito tempo , e tentativas frustradas pq cada saída de casa era uma reação e voltávamos correndo pra casa ou sempre tinha uma passadinha no ps ..

Bom depois de muito pensar e planejar resolvemos sair 2 dias pra ver como seriam as coisas e como as coisas se comportariam..

Resolvemos ir perto , de carro e um lugar que saberíamos onde tinha tudo pro primeiro socorros ..

Praia foi a pedido das crianças que amam claro e eu tbém ,kkk

1º dia chegamos final de tarde e rolou uma batata de mc mais um suco de uva ( coisas que estavam acostumada e td correu bem ) .

2º dia levantamos cedo e as crianças loucas pela praia o sol raiava lá que era uma blzura ..

café da manhã – tomou o leite dela habitual , comeu sucrilhos schar , comeu um bolo de chocolate que eu levei Alegre e rumo a praia com a bolsa a tira colo kk

Pra praia levei , bolacha salgada schar , bolo de chocolate , ades de maça bem gelado ( quase congelado ) .

Mas DONA MALU come demais kkk e como come..kkkk o dia passando e ela comendo tudo e pediu sorvete , mas pediu se podia , ela sempre me olhava com o olhar pra ver e eu aprovava …  o calor era grande e mais tarde ela me pediu geladinho , ai gente tremi na base confesso , tirando a falta total de higiene..kkkk  a louca aqui olhou , olhou e viu que eles colocam leite condensado , ai gente fiquei com um grande medo , mas olhando novamente vi que ele não deixava o leite condensado ter contato com nada ali , arrisquei e ela ficou muito feliz por tomar o tal geladinho dela de groselha ..kkkkkkkkk  nem me perguntem que raio de groselha era aquela pq eu finjo nem ler a pergunta..kkk

Bom o dia continua correndo , tempo agradável , as crianças brincando e a hora do almoço chegou , e agora oque fazer , ela já tinha comido bolacha salgada , e não estava afim de comer novamente , olhei pro outro lado e tinha oque mais se tem na praia MILHO VERDE , mas como tudo que nós ronda tinha tbém manteiga e eu claro surtando na praia perguntando pro cara oque ele colocava na água pra ferver o milho , se o garfo ou a faca ele usava em contato com a manteiga e o cara me olhando com espanto , dai eu viro e falo olha minha filha tem alergia e pode morrer se comer uma sujeirinha de manteiga no milho ..kk claro que o exagero rolou solto , mas funcionou .. ele falou que na agua apenas sal e agua e que o guardo não tinha risco de manteiga já a facaaaaaaaa  poderia ter .. bom isso dale milho cozido pra DONA MALU sem tirar da espiga claro .. 

O Irmão quis comer camarão e foi ai que eu fiquei com medinho , mas não poderia deixar ele sem comer por conta dela , alias oque mais tinha ali era pessoal comendo camarão , comprei , ele comeu , eu comi e marido tbém, não lavamos a mão e mesmo não me lembrando de ter encostado nela , logo depois que comemos o Lu olhou e falou mãe olha o braço da Malu , tinha umas placas vermelhas , fiquei com medo , fiquei de olho pra ver se aumentava , mas graças a Deus tudo ficou normal e sumiu , por tanto nem dá pra colocar a culpa em algo pq oque mais teve foi escapadinhas desde o geladinho e o milho …

a tarde correu tranquilo com água de coco , bolo , ades e claro muita brincadeira ..

Janta eu levei e foi tranquilo ..

Dormiu a noite todinha , casadinha de tanto pular e brincar..

2º tudo praticamente igual e muito tranquilo ..

De volta em casa , vida normal que se segue , ela feliz da vida pois curtiu muito , eu e marido tranquilos pq tudo correu como esperado .. e poderemos pensar agora em sair com ela mais tranquilos pois td ficou bem Alegre

314213_497709213586934_787555207_n
0

PÃO SEM GLÚTEN, SEM LEITE , SEM SOJA

68295_494809860543536_1360023353_n

ingredientes:
3 ovos
150 ml de agua
50 ml de óleo
1 colher de chá de sal mais uma pitadinha 
1 1/2 colheres de sopa de açúcar
1 xícara de polvilho azedo
1 xícara e meia de farinha de arroz
meia xicara de fécula de batata
2 colheres de chá cmc
1 saquinho de 10g fermento seco para pão (biológico, daqueles vendidos em saquinhos tipo fermix)
2 colheres de chá fermento químico desses que só agem no forno ( uso o doutor Octker)

Modo Preparo:
coloque em uma caneca a agua, sal e o óleo, deixe ferver, quando estiver fervendo despeje sobre o polvilho que deve estar em uma tigela, vá mexendo enquanto despeja a agua, acrescente os ovos mexendo sempre, em seguida acrescente as farinhas que já devem estar misturadas com fermento biológico e o cmc, antes de despejar toda a farinha, coloque o fermento químico, amasse bem a massa que vai ficar um pouco grudenta, deixe descansar em local abafado por uns trinta minutos ou até que esta massa tenha dobrado o seu tamanho,passado esse tempo, enrole os pães pincele gema de ovo e leve novamente agora já na forma untada para crescer por mais uns 30 minutos, asse na temperatura que está acostumada, por uns 30 minutos.

0

PÃO SEM GLÚTEN, SEM LEITE , SEM SOJA

68295_494809860543536_1360023353_n

ingredientes:
3 ovos
150 ml de agua
50 ml de óleo
1 colher de chá de sal mais uma pitadinha 
1 1/2 colheres de sopa de açúcar
1 xícara de polvilho azedo
1 xícara e meia de farinha de arroz
meia xicara de fécula de batata
2 colheres de chá cmc
1 saquinho de 10g fermento seco para pão (biológico, daqueles vendidos em saquinhos tipo fermix)
2 colheres de chá fermento químico desses que só agem no forno ( uso o doutor Octker)

orégano a gosto

Modo Preparo:
coloque em uma caneca a agua, sal e o óleo, deixe ferver, quando estiver fervendo despeje sobre o polvilho que deve estar em uma tigela, vá mexendo enquanto despeja a agua, acrescente os ovos mexendo sempre, em seguida acrescente as farinhas que já devem estar misturadas com fermento biológico e o cmc, antes de despejar toda a farinha, coloque o fermento químico, coloque orégano , amasse bem a massa que vai ficar um pouco grudenta, deixe descansar em local abafado por uns trinta minutos ou até que esta massa tenha dobrado o seu tamanho,passado esse tempo, enrole os pães pincele gema de ovo e leve novamente agora já na forma untada para crescer por mais uns 30 minutos, asse na temperatura que está acostumada, por uns 30 minutos.

0

Pão sem leite , sem soja , sem milho , sem glúten

552356_494809010543621_1589275935_n

Pão feito com massa pronta da Marilis .. rápidinho , fofinho …

Fiz conforme indicação na embagem..

Falei que não tinha ovo , mas acabei de ver que tem ovo desidratado ..

http://www.marilis.com.br/marilis/produtos_descricao.asp?lang=pt_BR&codigo_produto=36

3

FALA SE EU VOU RESISTIR :))

images (1)images (3)imagesimages (2)

Chegou no mercado recentimente , fiquei sabendo pelo FB e comprei , gente é maravilhoso , amei , comprei mais pra fazer o meu estoque básico ..kkkk

As bolachas salgadas não tem leite , glúten e algumas não tem ovo … 


Elas são maravilhosas e Malu simplesmente amou pq estava comendo as bolachas de pacotinho ..


Os preços são bem salgados , variam de 10 reais a 16reais  um  pacotinho ..

 

A bolachas vc pode encontrar pra comprar pela internet ou em lojas especializadas em dieta ..

https://alemdonatur.lojablindada.com/

http://www.elaborealimentos.com.br/

e em Campinas na Loja da Wanda , Amarílis … 

Vale apena..

0

Coisas que uma criança com alergia alimentar queria dizer

 

Texto lindo , fala muito bem oque as nossas crianças sente..

Texto traduzido por Vicky Casco ( mãe de Alérgico) .

 

Coisas que uma criança com alergia alimentar queria dizer

Não me exclua, gostaria de agir e comer como todos os outros, comprar o almoço e me sentar onde eu quiser. Sei que não posso fazer isso sempre, mas me sinto muito feliz quando alguém se preocupa comigo e oferece um alimento saudável para mim... Tipo salgadinhos, biscoitos, bolos... Gosto muito quando posso comer algo parecido com o que os outros comem, mas gosto muito mais de quando posso comer a mesma coisa que todo mundo. Por favor, quando for possível, pense em me incluir!

Me sinto como se fosse o único. Gostaria de saber que não estou só, queria conhecer outras crianças que passem pelo mesmo que eu. Gostaria de conhecer um coleguinha na escola que também tenha alergia alimentar e encontrar com ele na hora do almoço.

Os adultos que me oferecem alimentos me deixam confuso. Meus pais me ensinaram a aceitar somente aqueles alimentos que eles me dão e responder com educação, mas quando um adulto me oferece um alimento, não tenho certeza do que devo fazer nesse momento.

Às vezes, minhas bochechas coçam quando alguém me beija depois de ter comido alguma coisa de que sou alérgico. Fico com vergonha de falar e sempre espero que os adultos se lembrem de lavar o rosto e as mãos depois de comerem alguma coisa, para que eu não tenha uma crise de coceira.

Tenho medo de morrer por causa da alergia aos alimentos. Escuto meus pais e professores que falam do “perigo” da alergia alimentar e me lembro das reações que já tive. Fiquei muito mal e assustado. Meus pais também tiveram muito medo e eu quero acreditar que tudo vai dar certo da próxima vez.

Sinto vergonha quando as pessoas me fazem muitas perguntas sobre o que estou comendo. Sei que a minha própria comida é necessária para minha segurança, mas seria muito mais fácil se ninguém me trata-se como diferente. É muito chato quando os adultos me fazem um monte de perguntas...

Escuto os adultos falando sobre minha alergia aos alimentos. Escuto o que falam de mim, o que pode acontecer comigo, sua preocupação, a tristeza e isso me dá medo. Gostaria de escutar outras coisas também, pois a alergia é só uma parte de mim e com certeza tenho outras coisas boas...

Às vezes, ter alergia a alimentos me deixa triste. É difícil ter de comer aquilo que não me faz mal e ser o único da turma que não ganha um pedaço de bolo nas festas de aniversário de meus coleguinhas. Eu sei que não é a coisa mais grave do mundo, mas tem dias que fica difícil.

Vejo meus pais e os adultos. Eles acham que sou muito pequeno, mas eu observo tudo: voltam para casa quando esquecem EPIPEN ou os outros antialérgicos. Também vejo como leem com atenção os ingredientes que contém cada produto. Eles são o exemplo que devo seguir e graças a eles aprendo a lidar com a minha alergia com maior segurança.

Meus pais podem superar todos os obstáculos e eu também farei igual. Gosto de ter essa atitude e me ajuda a superar as barreiras que todos os dias enfrento com minha alergia aos alimentos. Aprendi que a alergia alimentar não deve me limitar. Farei a mesma coisa que vejo eles fazendo.

Fonte: http://www.immunitasvera.org/

Publicado em http://www.slideboom.com/presentations/118869/Cosas-que-querr%C3%ADa-decirte-un-ni%C3%B1o-al%C3%A9rgico

Minha Florzinha Crescendo

Guia Infantil