0

Coisas que uma criança com alergia alimentar queria dizer

 

Texto lindo , fala muito bem oque as nossas crianças sente..

Texto traduzido por Vicky Casco ( mãe de Alérgico) .

 

Coisas que uma criança com alergia alimentar queria dizer

Não me exclua, gostaria de agir e comer como todos os outros, comprar o almoço e me sentar onde eu quiser. Sei que não posso fazer isso sempre, mas me sinto muito feliz quando alguém se preocupa comigo e oferece um alimento saudável para mim... Tipo salgadinhos, biscoitos, bolos... Gosto muito quando posso comer algo parecido com o que os outros comem, mas gosto muito mais de quando posso comer a mesma coisa que todo mundo. Por favor, quando for possível, pense em me incluir!

Me sinto como se fosse o único. Gostaria de saber que não estou só, queria conhecer outras crianças que passem pelo mesmo que eu. Gostaria de conhecer um coleguinha na escola que também tenha alergia alimentar e encontrar com ele na hora do almoço.

Os adultos que me oferecem alimentos me deixam confuso. Meus pais me ensinaram a aceitar somente aqueles alimentos que eles me dão e responder com educação, mas quando um adulto me oferece um alimento, não tenho certeza do que devo fazer nesse momento.

Às vezes, minhas bochechas coçam quando alguém me beija depois de ter comido alguma coisa de que sou alérgico. Fico com vergonha de falar e sempre espero que os adultos se lembrem de lavar o rosto e as mãos depois de comerem alguma coisa, para que eu não tenha uma crise de coceira.

Tenho medo de morrer por causa da alergia aos alimentos. Escuto meus pais e professores que falam do “perigo” da alergia alimentar e me lembro das reações que já tive. Fiquei muito mal e assustado. Meus pais também tiveram muito medo e eu quero acreditar que tudo vai dar certo da próxima vez.

Sinto vergonha quando as pessoas me fazem muitas perguntas sobre o que estou comendo. Sei que a minha própria comida é necessária para minha segurança, mas seria muito mais fácil se ninguém me trata-se como diferente. É muito chato quando os adultos me fazem um monte de perguntas...

Escuto os adultos falando sobre minha alergia aos alimentos. Escuto o que falam de mim, o que pode acontecer comigo, sua preocupação, a tristeza e isso me dá medo. Gostaria de escutar outras coisas também, pois a alergia é só uma parte de mim e com certeza tenho outras coisas boas...

Às vezes, ter alergia a alimentos me deixa triste. É difícil ter de comer aquilo que não me faz mal e ser o único da turma que não ganha um pedaço de bolo nas festas de aniversário de meus coleguinhas. Eu sei que não é a coisa mais grave do mundo, mas tem dias que fica difícil.

Vejo meus pais e os adultos. Eles acham que sou muito pequeno, mas eu observo tudo: voltam para casa quando esquecem EPIPEN ou os outros antialérgicos. Também vejo como leem com atenção os ingredientes que contém cada produto. Eles são o exemplo que devo seguir e graças a eles aprendo a lidar com a minha alergia com maior segurança.

Meus pais podem superar todos os obstáculos e eu também farei igual. Gosto de ter essa atitude e me ajuda a superar as barreiras que todos os dias enfrento com minha alergia aos alimentos. Aprendi que a alergia alimentar não deve me limitar. Farei a mesma coisa que vejo eles fazendo.

Fonte: http://www.immunitasvera.org/

Publicado em http://www.slideboom.com/presentations/118869/Cosas-que-querr%C3%ADa-decirte-un-ni%C3%B1o-al%C3%A9rgico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Minha Florzinha Crescendo

Guia Infantil