18

LISTA DE ALIMENTOS QUE CAUSAM ALÉRGIA ALIMENTAR

Lista de alimentos - alergia alimentar

É sabido que pode existir passagem de moléculas intactas pela mucosa digestiva. Este fenômeno parece ser mais significativo nas crianças de baixa idade, em virtude da imaturidade imunológica, principalmente da baixa produção de IgA secretória, a qual se ligaria a estas macromoléculas, limitando sua absorção.

Na população atópica, esta deficiência parece ser mais importante e mais prolongada, favorecendo assim a entrada de substancias antigênicas, que podem estimular reações locais e sistêmicas.

A digestão intraluminar menos eficaz e uma permeabilidade alterada da mucosa também contribuem para a maior absorção de macro-moléculas pelo tubo digestivo da criança pequena.

A partir destes conhecimentos e da observação de que a alergia alimentar se desenvolve muito cedo, sendo muito mais freqüente na infância precoce, têm sido propostos alguns cuidados dietéticos no sentido de evitar ou diminuir a absorção de moléculas antigenicamente ativas, no período de maior vulnerabilidade que são os primeiros 6 a 12 meses de vida.

Estas medidas seriam aplicáveis às crianças com potencial genético importante para alergia, isto é, quando os pais e irmãos são portadores de doenças alérgicas.

Cuidado fundamental é o aleitamento materno prolongado, sendo desejável que fosse exclusivo, pelo menos no primeiro semestre. Além de se tratar de proteínas da mesma espécie animal, o leite humano é rico em IgA e outros fatores de defesa, já tendo sido demonstrado seu valor na prevenção do desenvolvimento de quadros alérgicos.O leite de vaca é o alimento mais freqüentemente descrito como alergênico, na infância.

Alguns processamentos tendem a diminuir esta capacidade. Assim, por exemplo, o leite em pó tende a ser menos alergênico que o simplesmente pasteurizado.

A fervura e o cozimento podem desnaturar algumas proteínas e beneficiar crianças sensíveis às proteínas termolábeis, sendo de pouco valor para as proteínas termorresistentes.

Também aconselha-se o retardamento na introdução de certos alimentos de grande potencial alergênico como o leite de vaca, o ovo, o trigo e as carnes.

No ovo, a maior antigenicidade está relacionada à clara, sendo muito raros os casos de alergia à gema.

Em relação ao trigo, existem substitutos menos alergênicos como a farinha de arroz, araruta e tapioca.

Uma medida que parece valida em relação à prevenção de alergia a cereais, carnes e mesmo frutas, é a introdução gradual e a observação por alguns dias antes de testar novo alimento.,


ALIMENTOS DE BAIXA ALERGENICIDADE:

Abóbora, abobrinha, alcachofra, almeirão, batata-doce, beterraba, brócolis, cará, cenoura cozida, chicória, chuchu, couve-de-bruxelas, couve-flor, espinafre, inhame, quiabo. rábano, ameixa brasileira (nêsperas) , banana cozida, carambola, damasco, figo, fruta-do-conde, fruta-pão, goiaba, jaca, maca cozida sem casca, mamão maduro, marmelo, melancia, tâmara, açúcar refinado, anis, araruta, coentro, erva-doce, erva-mate, fécula de batata, gelatina natural, gengibre, guaraná (fruto), louro, óleo de oliva, sacarina, sagu, salsa, tapioca, tremoço, carne de carneiro, carne de coelho, frango, exceto galinha, miúdos de frango e carneiro, peru.

ALIMENTOS DE MEDIA ALERGENICIDADE:

Acelga, agrião, aipo, alface, batata inglesa, berinjela, cenoura, couve, mandioca, palmito, pepino, pimentão, repolho, abacate, abricó, amora, caqui, framboesa, limão, maracujá, melão, pêssego, arroz, aveia, centeio, cevada, trigo sarraceno, grão-de-bico, lentilha, soja, amêndoa, azeitona, baunilha, café, cebolinha, cravo, gergelim, noz-moscada, óleo de girassol, óleo de milho, pinhão, carne de vaca e miúdos.

ALIMENTOS DE ALTA ALERGENICIDADE:
Abacaxi, banana, cereja, coco, laranja, maca (principalmente com a casca), morango, manga, uva, alho, avelã, amendoim, cana-de-açúcar e seus derivados (exceto o açúcar refinado), canela, castanha-do-pará, cebola, chocolate, cominho, corantes sintéticos (tartrazina, amaranth), ervilha, milho, noz, óleo de semente de algodão, tomate, trigo, camarão e crustáceos em geral, carne de porco, leite e seus derivados, moluscos (mariscos , ostras), ovo (principalmente a clara), peixe.


GRUPOS DE ALIMENTOS RELACIONADOS BOTANICAMENTE SENDO DESCRITAS REAÇÕES ALÉRGICAS CRUZADAS ENTRE OS MESMOS:

·trigo, milho, centeio, arroz, cevada, aveia, bambu, pipoca, cana-de-açúcar.
·coco, palmito, dendê, tâmara.
·alho, cebola, alho-porro, aspargo, salsaparrilha, cebolinha.
·coentro, salsa, cenoura, erva-doce, salsão, aipo, cominho, anis.
·manjerona, hortelã, tomilho, manjericão, erva-cidreira, salvia, orégano, segurelha.
·trigo sarraceno, ruibarbo.
·avelã, noz, castanha.
·feijão, soja, amendoim, grão-de-bico, ervilha, lentilha, alcaçuz, tamarindo.
·canela, abacate, noz-moscada do Brasil, louro.
·beterraba, espinafre, acelga.
·mostarda, nabo, couve, repolho, rabanete, agrião, brócolis, couve-flor, couve-de-bruxelas, rábano.
·batata-doce, inhame.
·alcachofra, chicória, almeirão, alface, açafrão.
·chocolate, "extrato de cola" (usado em refrigerantes).
·pimentão, pimenta-malagueta, berinjela, tomate, batata inglesa.
·pepino, chuchu, pepino de conserva, melancia, melão, abóbora, moranga.
·jaca, fruta-pão, figo.
·maca, pêra, marmelo.
·ameixa, damasco, amêndoa, pêssego, cereja, nectarina, abricó.
·framboesa, amora, morango, groselha.
·laranja, limão, tangerina, cidra, lima, laranjinha japonesa.
·manga, caju, pistache.
·goiaba, pitanga, cravo, jabuticaba.


ORIENTAÇÕES ADICIONAIS IMPORTANTE PARA A PRATICA DE DIETAS DE ELIMINAÇÃO:

1 - Utilizar exclusivamente alimentos de composição bem conhecida, evitando portanto a quase totalidade dos alimentos industrializados.

2 - Os alimentos devem ser preparados pôr pessoa de confiança e esclarecida a respeito da composição e da importância da dieta.

3 - Os alimentos devem ser oferecidos preferencialmente cozidos, pois a cocção geralmente diminui seu poder alergênico.

4 - Alimentos utilizados mesmo em pequena quantidade, como os temperos, também podem ser responsáveis pela manifestação clinica.

DIFERENTES APRESENTAÇÕES CULINÁRIAS DE ALGUNS ALIMENTOS:

LEITE :
leite condensado, em pó, evaporado, desnatado, yogurt, coalhada, queijo de qualquer tipo, pudins, bolos, sorvetes, creme de leite, preparações cremosas tipo molho branco, mingaus.

CHOCOLATE E "EXTRATO DE COLA":
coca-cola, pepsi-cola, bolos, pudins, sorvetes e doces.

MILHO:
cereais em flocos, pamonha, curau e óleos, bolos, doces, pães, amido de milho, (maizena), xarope de milho (karo).

OVO:
panquecas, waffles, maionese, bolachas, pães, cremes, bolos, pudins, tortas e quase toda espécie de pastelaria.

TOMATE:
suco, salada, pizza, catchup, molhos, sopas.

CARNE DE PORCO:

presunto, lingüiça, salsicha, bacon, carne fresca.

TRIGO:
waffles, panqueca, macarrão, tortas, pães, bolos, pasteis, bolachas, cremes, biscoito de polvilho, e pastelaria em geral.

AMENDOIM:
óleo, pasta, doces.

CORANTES:
sucos, geléias, pudins e doces industrializados, gelatinas coloridas, yogurtes com frutas, balas, molhos prontos, certos queijos, refrigerantes e xaropes, embutidos (salsicha, lingüiça, mortadela, salame).
Tem sido descrito reação cruzada entre corantes e aspirina.

ATENÇÃO:

Nem todas as preparações estão listadas aqui, portanto cabe ao próprio paciente ou responsável verificar os ingredientes que constam nos alimentos. Ler rótulos e se certificar junto aos sac a existência de traços.

Após um longo período de exclusão, pode-se tentar a reintrodução do alimento detectado como alergeno, dependendo naturalmente do tipo de manifestação clinica anterior.

Para os casos de alergia ao leite, em lactentes, em geral se aguarda os 2 anos de vida.

Reintroduzir o alimento em quantidades pequenas, aumentando-se gradativamente, de acordo com a reação do paciente.

Em alguns casos, não mais se demonstra a hipersensibilidade e também existem pacientes que passam a tolerar pequenas quantidades do alimento, o que é vantajoso principalmente em termos psicossociais.

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:
Marcondes,E.;Lima,I.N.-Dietas em pediatria clínica. São Paulo, Sarvier, 1980.
Pesquisa feita na comunidade - Meu filho é alérgico a leite

18 comentários:

Raquel Almeida disse...

Gente..o que então podemos comer???? Parece que nos resta comer algumas folhas....hahahhah
Mas é sério, precisamos compartilhar infomações!!
Nos últimos meses de gravidez minha médica suspendeu o consumo de leite, conclusão; meus dois filhos nunca tiveram cólicas e alergias, contrários a mim que apresentei um quadro grave de bronquite na infância!! Só melhorei quando fui curada por Deus, bom esta já uma outra história!!
Bjs e adorei este blog!

Malú contra a ALERGIA ALIMENTAR disse...

Oi Raquel Almeida

Precisamos mesmo compartilhar sempre ..

obrigada pela visita estarei retribuindo ..

Bjossssss

Malú contra a ALERGIA ALIMENTAR disse...

Raquel tentei mas não consegui acessar seu BLOg .. me passa seu e-mail .. bjossssss

Anônimo disse...

Deus, é muito bom, pois colocou pessoas criteriosas como voces, para nos ajudar;

Yasmim disse...

Otimas dicas. Muito legal vc se preocupar com
outras pessoas que também tem alergias.

Eu tenho várias alergias, mas a maioria não são relacionadas a alimentos (a não ser a camarão).
Aí hoje eu comi um peixe e senti minha garganta coçar (ficou parecida com a alergia ao camarão)
pensei que fosse fechar e me dar falta de ar, mas não chegou a tanto, nunca senti isso comendo peixe, mas não sei se foi o peixe, pois ele estava misturado a vários alimentos que estão na sua lista de alta alerginicidade. Mudando de assunto, queria saber (se vc souber me respondfer xD) se quem tem alergia a camarão, necessariamente vai ter alergia a frutos do mar?

Grazy disse...

Olá estou como um alergia no corpo todo, bolinhas vermelhs que cosam muito, alguma dica para parar a coseira, e tbm já fui no medico eles não sabem do que é..
não comi nada de diferente.. mais como um pedacinho de chocolate quase todo dia acho que pode vir a ser isso neh!??

Obrigado!

Beijos

Malú contra a ALERGIA ALIMENTAR disse...

Yasmim geralmente sim quem tem alergia a camarão muito provavelmente tem a frutos do mar..


Grazy pode ser sim mas vc precisa procurar um medico que faça testes pra vc..

Herica Simões disse...

Oi, Malu meu nome e Hérica tenho 32 anos e estou sofrendo muito com alergias fico cheia de urticarias e muito inchada fiz o teste de alimentos e inalantes e deu a quase tudo poeira doméstica,funcos,tabaco.pelo cão,gato e bovino,ácaro e barata.e os alimentos deu a muitos nem sei o que comer mais abacaxi,cebola,tomate,banana,carne de porco,peixe,camarão,aves,laranja,clara de ovo,arroz,trigo e cacau.se vc puder mim informa o que posso substituir no lugar do trigo e o arroz.obrigada.
beijos

Malu contra a ALERGIA ALIMENTAR disse...

Hérica , pode batata, mandioca ? se sim vc pode fazer bolacha , bolo , pão com isso .. milho vc pode ?

Amanda disse...

Olá,
Alergia alimentar pode provocar rinite? Você conhece algum caso?

Malu contra a ALERGIA ALIMENTAR disse...

Amanda , pode dar rinite , otites , infecções ... Cada um te uma reação diferente , pra saber infelizmente e aquele tira e põe , vc precisa para de comer e ver se melhora , se melhorar dar um tem e voltar a comer novamente .. Agora alergia ao pó , ácaro etbém da rinite assim como o clima .. Procura m Alergista ele fará os exames necessários e vc descobre .

Giselle disse...

Com o problema sério de alergia que estou, só me resta viver de brisa.rsrs..Um abraço fique com Deus.

Rogiane Valle disse...

Aí to apavorada, minha filha de 2 anos esta com urticárias desdo dia 20 de fevereiro, tá tomando o predsin e hixizine, paro de dá o predsin e volta tudo de novo, a ultima pediatra q eu fui disse q pra dá o antialérgico por pelo menos 15 dias, o alergista passou os exames de alergia pra fazer mas a pediatra disse q ñ vai adiantar fazer enquanto ela tiver tomando o antialérgico, tenho q esperar 7 dias depois q para de tomar. Uma das pediatras q fui na emergência diz q ela ainda está tendo reação pq está em contato com o q esta causando, eu não sei mais o q tirar dela, troquei o leite de vaca pelo de soja, mas a pediatra diz q pode ñ ser isso pq ela toma leite de vaca há mais de 1 ano. Troquei sabonetes, shampoo, sabão de lavar roupa, parei com o nescau, voltei pro mucilon. E a coisa ainda persiste... to meio sem rumo já.

Anônimo disse...

Malu, meu bebê de 6 meses tem APLV. Diga-se de passagem que eu identifiquei e levei a suspeita para a médica que ainda ficou com dúvida.
Agora, iniciei a introdução das papinhas salgadas e a médica orientou a mesma dieta que receita para todas as crianças.
Adivinhe?! No primeiro dia, ele comeu tudo. Demorou quase uma hora, mas raspou o pratinho..rsrs
Depois disso, ficou muito chatinho. Chorou, esfregou o rostinho, se beslicou... mas ele esta na fase dos dentinhos. Então achei que era normal.
Mas ele vomitou em jato. Pensei que o estomago ainda estava cheio... mas já fazia 8 horas que ele tinha comido a papinha.
No dia seguinte ele acordou bem, mamou direitinho, reclamou um pouco na hora de comer... e de noite vomitou de novo. Menos, mas não deixei de me preocupar.
Levei no PS, o médico pediu para observar e me receitou dramin pois poderia ser apenas uma dificuldade de digestão. Mas ele pediu para eu ficar bem atenta. Hora de tentar novamente. No 3º ele não quis comer...
chorouuuuuu, segurava a colher com força...
Achei que era só manha.
A cada colherada, ele espirava e eu achava que a papinha estava fazendo cócegas.
Esfregava o rostinho e os olhos com força... pensei, está com sono...
Após muito insistência e muito choro, achei melhor deixar para lá.
Fiquei com ele no colo por uns 30 min, ele estava muito enjoado.
Comecei a brincar e percebi que seus bracinhos estavam vermelhos, olhei de perto e percebi que meus dedos ficaram marcados nos braçinhos dele. Ele estava inchado!
Olhei as costas, que eu tinha achado um pouco vermelha no dia anterior e estava repleta de brotoejas.
Na hora, comecei a chorar pois me lembrei dos primeiros dias até identificar a APLV. Meu Deus! De novo não.
Lembrei do seu blog, pesquisei e vi que tudo o que eu dei no 1º dia são potencialmente alergênicos.
Hoje, vou mudar o cardápio e pedir a Deus que nada de mais aconteça.
Depois compartilho.

Rosangela Pontes
a mãe do bebê mais lindo
Bernardo, você é minha alegria.

ro.pontes@ig.com.br

Anônimo disse...

jéssica

oi malú, a mais de 45 dias meu filho apresenta varias feridas no corpo todo, ja tomou varios tipos de anti-alergico, mas nao some nenhuma ferida, o medico disse que pode ser alergia alimentar, mas eu nao sei mais o que fazer,,,fiz o exame de alergia mais ainda nao ficou pronto...meu de uma ajuda alergia alimentar da feridas no corpo????

Malu contra a ALERGIA ALIMENTAR disse...

Jéssica , alergia ao trigo ???? já pensou em tirar da alimentação pra ver se melhora/ e o leite de vaca mais soja ?? vcgcorrea@gmail.com me mand aum email..bj

Marina Pullen disse...

Malu,
Obrigada pela lista. Recebi a instrução de tirar tudo durante a crise e ir recolocando aos poucos e já tava me entupindo de banana (como banana pode fazer mal?)
A médica tbm disse que qq produto animal deveria ser tirado por causa das coisas q o animal come e também dos remédios. Fiquei surpresa do frango estar na sua lista, ainda mais, o que é "frango, exceto galinha"? Não é a mesma coisa?
Obrigada novamente

Anônimo disse...

poxa estou com sinais alérgicos mas,se eu fizer ou seguir essa lista vou vira um fak.amendoim,castanhas,chocolates,leite feijão.qualquer bijoteria caso uso.finamente não da para falar tudo mas é muito ruin.

Postar um comentário

Minha Florzinha Crescendo

Guia Infantil